alimentação do bebê

A alimentação do bebê é algo fundamental para que ele tenha uma ótima infância e cresça da melhor maneira possível. Como diferentes tipos de comidas estão ao nosso alcance todos os dias, saber o que oferecer para a criança pode ficar um pouco confuso. O leite materno é importante nos primeiros meses de vida, assim como papinhas e sucos. Mas quando começar a introduzi-los na rotina dos pequenos? É uma dúvida frequente entre muitas famílias, por isso, conversamos sobre esse tema que a nutricionista Thais Esmeraldi, confira abaixo as dicas.

 




 

Mães que não conseguem amamentar

As mães que estão com algum problema nesse sentido, devem procurar ajuda de um profissional da saúde. “Desse modo, elas podem ser orientadas quanto a situação. Normalmente, nós, nutricionistas, recomendamos o uso de fórmulas próprias que supram todas as necessidades”, comenta.

 

Idade certa para papinhas e sucos

A dúvida que fica entre muitas famílias é quando começar a introduzir os papas e sucos, e se existe um tempo próprio para isso. A nutricionista explica que a amamentação deve ser exclusiva até os 6 meses de idade e, após esse período, o correto é começar com as papas, que são excelentes opções para a alimentação, assim como as frutas.

 

As crianças maiores e a vontade de comer doce

Durante a infância, entre os 4 e 5 anos, meninos e meninas passam a sentir mais vontade de comer doces, entretanto, de acordo com Thaís, normalmente as crianças só pedem para comer o que elas observam dos pais. A dica que ela oferece caso os pequenos peçam doces, é para os pais optarem por escolhas saudáveis, como por exemplo, preparar um doce de frutas.

 

Utensílios personalizados podem contribuir na alimentação

Toda criança possui um desenho animado preferido. Muitos utensílios como copos e pratinhos podem contribuir. “As crianças são formadores de opinião, portanto, se ela gostar de um personagem, ela irá querer comer nesses objetos, o que facilita e auxilia muito na alimentação”, destaca.

 

Quantidade ao comer

Comer em quantidades exageradas pode ser prejudicial para a saúde. Thais finaliza ressaltando que cada pessoa necessita de uma quantidade de calorias por dia, e que isso não muda em relação as crianças. “É necessário um acompanhamento nutricional para que não ocorra sobrecarga de caloria”.

 

A alimentação dos bebês é algo que requer atenção e cuidados. Fique atento ao que o seu filho come e nas porções que ele ingere a cada refeição.

 

 

** Esse post é um publieditorial e foi patrocinado pela Loja Cuba, uma empresa parceira do Blog **

 

 

Compartilhe

Comentários

Deixe uma resposta