como estimular o desenvolvimento

Há quem diga que quando nasce um bebê nasce também uma mãe, será? A relação mãe-bebê começa muito antes da chegada do bebê aqui do lado de fora. Ainda dentro do útero materno o feto vivencia sensações que irá levar por todo seu desenvolvimento. No post de hoje da coluna Papo de Psicóloga vamos falar sobre como estimular o desenvolvimento da criança desde a gestação até os 6 anos de idade.

 

Você sabia que com apenas dois meses o feto já é capaz de identificar o humor da mãe? Sim! Através dos hormônios que chegam pelo cordão umbilical a criança é capaz de identificar como a mamãe está, com apenas dois meses de existência! Alguém dúvida que este é de fato um laço lindo? E quando as mamães passam horas conversando com o pequeno ainda dentro da barriga, será que ele ouve? Sim! A partir dos três meses o bebê já reage aos sons e ao toque, fortalecendo ainda mais o afeto entre os dois. Já no último trimestre da gestação o bebê que está prestes a estrear do lado de cá, já é capaz de perceber muitos dos acontecimentos ao seu redor como toques e sons.

 




 

E quando nascem? O que podemos fazer para que o bebê continue se desenvolvendo cada vez mais e mais? Você já ouviu falar em estimulação precoce? Não, não estamos falando em exercícios rígidos, obrigação em falar as primeiras palavras ainda com um ano, não! Nada disso!

 

Estamos falando em como incentivar para que a criança possa se desenvolver (ao seu tempo), da melhor maneira possível.  A renomada universidade de Montreal, demonstrou o impacto positivo no desenvolvimento da capacidade de resolver problemas, memória e no pensamento quando as mamães ao invés de fazer pelos filhos, dão suporte para que as crianças possam realizar atividades sozinhas.

 

Claro, estamos falando de um processo gradual, estamos falando em dar autonomia à medida que a criança vá realizando novas conquistas e assim, vá adquirindo condições que possam contribuir para que aos poucos vá se tornando independente, sempre com a supervisão dos pais.

 

Agora, como sempre, vamos pensar juntos algumas maneiras de inserir essa estipulação no dia a dia dos pequenos?

 

-Lembra que falamos que dentro da barriga o bebê já consegue ouvir e até distinguir a voz do pai e da mãe? Se você durante a gestação, cantar/reproduzir canções ou contar pequenas histórias de forma repetida, depois do nascimento o bebê poderá ficar mais calmo quando ouvir novamente aqui fora.

 

-Nos primeiros três meses, quando o bebê chorar, chame-o pelo nome e demonstre que está por perto antes de atendê-lo. Nessa fase as massagens, são um ótimo meio de desenvolver o tato e a capacidade afetiva (no youtube existem diversos vídeos tutoriais desse tipo de massagem) após o banho, em um momento tranquilo entre vocês a massagem pode inclusive auxiliar com as cólicas e o relaxamento para uma noite tranquila de sono.

 

-Entre os 3 e 6 meses, o bebê já aprendeu a seguir os objetos com os olhos. Invista em brincadeiras do tipo “cadê? Achou!” (sim, aquela de esconder o rostinho do bebê com um paninho), ajudando o bebê a lidar com a frustração da perda e a alegria por reencontrar o objeto. Vale fazer o mesmo com brinquedos e incentiva-lo a descobrir!

 

-Dos 6 aos 12 meses, aqui se dá o momento chave do desenvolvimento da linguagem! A gente sabe que é um fofura quando eles começam a inventar maneiras de chamar as coisas, mas lembre-se de atender ao pedido lembrando a criança da maneira correta de falar. Se ele apontar para a mamadeira de água, chamando por “áá”, estimule falando:” você quer água filho? Diz com a mamãe/papai água”. E dessa maneira, através da repetição a criança aos poucos vai adquirindo e ampliando seu vocabulário. Nessa fase a criança também começa a conseguir a sentar sozinho, até que isso aconteça vale investir em almofadas ao redor do bebê auxiliando-o até que consiga se sustentar sozinho.Os pais podem começar a incentivar a criança a engatinhar, como? Chamando-o para vir até você, colocando brinquedos próximo a ele e convidando a buscar.

 




 

-Dos 12 meses aos 18 meses, a criança está ensaiando seus primeiros passos e palavras. Para incentivar o andar da criança, prefira brinquedos que a criança possa empurrar e se firmar, ao invés dos tradicionais andadores, por oferecem maior noção de espaço para a criança. Contar histórias, incentivar para que a criança conte história para você, conte o desenho que olhou na televisão, como foi a escolinha, etc.

 

-Dos 18 aos 36 meses, além de continuar incentivando a linguagem para a criação de pequenas frases, os pais podem inserir pequenas noções corporais para a criança e nessa hora o best seller é a famosa música “cabeça, ombro, joelho e pé”, instigando a criança a dançar junto e então aprender as partes do corpo em si e no outro. Convidar a criança para deitar em uma cartolina, e desenhar seu contorno e convidar para que possam juntos “encontrar” onde está cada parte do corpo, também vale recortes de revista etc.

 

-Dos 3 aos 6 anos, a criança irá aprimorar os conhecimentos adquiridos até aqui. Vale então incentivar o desenvolvimento motor da criança, seja através de esportes, balé, capoeira e etc ou através de atividades para motricidade fina, tais como: canetinhas, lápis de cor, giz de cera, tinta, massinha de modelar etc. Essa é a hora de apoiar a criatividade!

 

São pequenas coisas no dia a dia que podem auxiliar para o melhor desenvolvimento da criança, além de todas as conquistas, essas serão lembranças que ficarão em suas memórias durante toda a vida. Da gestação aos seis anos de idade a mente da criança está na melhor fase para assimilar novas informações, então aproveite!

 

E aí na sua casa quais as atividades vocês fazem juntos? Em que fase está o seu pequeno?

 

Ficou com alguma dúvida? Conta pra gente!

 

Paola Richter é Psicóloga, Psicoterapeuta de crianças e adolescentes. Natana Consoli é Psicóloga, Psicoterapeuta de adultos, casais e famílias e ambas fazem Avaliação psicológica e prestam Assessoria psicológica em Instituições de educação Infantil. Possuem a página E aí Psi? no Facebook e Instagram para compartilhar curiosidades, dicas e problematizar as dúvidas mais frequentes do dia a dia dos pequenos!

 

 

Compartilhe

Deixe um comentário

1 Comentário em "Como estimular o desenvolvimento da criança"

avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
trackback

[…] Essas são algumas das fases do desenvolvimento dos bebês, cada fase será de novas descobertas, e lembre-se essas são algumas das várias que irão ocorrer e nada de fixação nas datas exatas, ok? Cada criança irá se desenvolver conforme seu tempo e sua estimulação. Falando nisso já conferiu nosso post com dicas de como estimular o desenvolvimento do seu filho? […]

wpDiscuz