A gestação passou, o bebê nasceu saudável, mas e agora? O que esperar dele? Um mundo de descobertas está por vir. Muitas mamães fazem coro ao nos dizer: O tempo passa voando! Então no post de hoje da coluna Papo de Psicóloga, vamos falar sobre as fases do desenvolvimento dos bebês, mês a mês, para que possamos aproveitar e entender melhor cada uma delas.

 




 

Vamos então conhecer todas as fases do desenvolvimento dos bebês?

No primeiro mês, tudo é novidade não é mesmo? Aos poucos você começa a conseguir decifrar o choro do bebê, suas preferencias e vocês estarão ajustando a rotina. Nós dissemos rotina? Opa! Essa na verdade é parte mais difícil, mamãe e bebe ainda estarão aprendendo a como se organizar, nessa fase muitas mamães estarão enfrentando o baby blues (já falamos sobre isso em outro post lembram?). Parece que nunca mais você conseguirá dormir, o banho no bebê ainda dá aquele friozinho na barriga, será que ele está com muita roupa? Será que está com frio? Ofereço ou não a chupeta? Essas e outras milhares de perguntas estarão cercando a família, sim: a família! Esse é o momento de unir forças! Formar uma rede de apoio para que a recém mamãe assim como o recém-nascido possam ter auxilio para superar e curtir esse momento são essenciais! Então papais de plantão: mãos à obra! Curtir o bebê para que a mamãe possa se olhar, ir ao banheiro com tranquilidade, tomar um banho demorado e se cuidar com a certeza de que o bebê estará seguro é fundamental! Por falar em fundamental as mamães também precisam dormir, então estejam disponíveis para que a mamãe possa descansar, isso será fundamental para ela, para você e para o bebê! Lá pelo final do primeiro mês, as coisas já estarão se encaixando e vocês já conseguirão perceber algumas mudanças, o bebê estará mais “firmezinho” e você conseguirá perceber isso pela força que ele já conseguirá fazer com o pescoço.

 

fases do desenvolvimento dos bebês

 

No segundo mês o bebê provavelmente já consiga levantar a cabeça por algum tempo, principalmente quando deitado de barriga para baixo. Estará atento a sons e texturas diferentes e possivelmente já esteja ensaiando segurar seus brinquedos. Nessa, época as cólicas podem aparecer e as massagens serão ótimas aliadas, tanto para aliviar as cólicas quanto para a formação de vínculo mãe/pai e bebê, além de ser um momento delicioso para ambos. O youtube oferece diversas vídeo aulas para isso.

 

No terceiro mês, a descoberta do corpo começa a acontecer, e o bebê passa a utilizar as mãos para interagir com o mundo. O bebê começa a identificar quando estamos falando com ele e assim, a sua maneira, emitindo sons e movimentando-se, tenta responder aos adultos. Sons e músicas serão de interesse do pequeno e vale investir nos brinquedos que oferecem esse mundo a ele.

 

No quarto mês, as “fofurices” começam a nos encantar ainda mais! O bebê passa a tentar imitar os sons que ouve à sua volta. Os pezinhos passam a ser um ótimo brinquedo e até mesmo mordedor. Quando algo cai no chão o bebê já a procura com os olhos. Já no quinto mês, ele conseguirá se prender mais tempo em uma mesma atividade, e você até se assustará quando perceber que mesmo tão pequeno ele já está começando a passar algum tempo sem necessitar de você. Os dentinhos começarão a aparecer, e o bebê começará a querer usa-los, por isso, os brinquedos da vez serão os mordedores. Algumas pequenas mordidinhas podem aparecer nos familiares e amiguinhos, mas lembre-se o bebê estará experienciando o mundo e não sendo mal criado ok? Outra novidade que as mamães costumam adorar é que o bebê possivelmente inicia uma rotina de sono, conseguindo dormir de 7 a 8 horas de sono sem acordar, é importante nessa fase iniciar a rotina de sono e atividades do dia.

 

fases do desenvolvimento dos bebês

 

No sexto mês, o pequeno começa a aprender que quando ergue os braços em direção a um adulto entendemos que ele está nos pedindo colo. Ao olhar-se no espelho age como se outro bebê ali estivesse e as risadas com tamanha inocência são irresistíveis! Se alguns dias atrás ele começou a prestar atenção nos sons, agora já consegue identificar a variação no nosso tom de voz. Então muito cuidado ao levantar o tom de voz subitamente, pois essa variação pode desencadear o choro do pequeno. Falando em voz, o bebê começará a se testar, e os “ba-ba-ba” e “da-da-da” começam a aparecer.

 

No sétimo mês, algumas mamães costumam dizer que as crianças começam a “estranhar” os adultos, e sim! Elas estão certas! O bebê começa a distinguir os adultos com os quais tem mais contato e com maior frequência das demais pessoas do mundo. Por isso muitas vezes ao receber colo daquela “sua amiga querida que não se viam desde a escola” ele começa a chorar. O “não” dos adultos começa a fazer certo sentido para a criança, e por vezes o pequeno já começa a parar o que está fazendo quando ouve não. Mas lembre-se ele estará aprendendo e por tanto não se cobre se ele não lhe “obedecer” sempre. Muita calma nessa hora! Persistência! Falando em persistência, o bebê também estará aprendendo e com isso já não desistirá facilmente, estará aprendendo a se movimentar para alcançar o que quer, e o brincar começa a ser mais interessante para ele.

 

Aos oito meses, temos o BUM dá memória, essa será a capacidade que estará em maior desenvolvimento. “Cadê? Achou! ” É a brincadeira do momento, afinal o pequeno estará aprendendo a procurar por algo quando escondido. Pelo desenvolvimento da memória o bebê começará a reconhecer, rimas, músicas e brincadeiras familiares, ou seja, aquelas que se repetem com maior frequência. Ainda em relação a memória, o pequeno já começará a perceber e reconhecer seu nome, movimentando-se em direção a quem lhe chamar. Mesmo que ainda não consiga falar, o bebê já aponta para aquilo que quer. Aos nove meses, os “tchauzinhos” começam a aparecer e o bebê começa a corresponder a alguns pedidos como: alcançar o pezinho para colocar sapato, bater palmas ao ouvir determinada música, etc.

 

Aos dez e onze meses, o bebe continua a aumentar sua interação com adultos, atirando objetos para que o adulto alcance a ele (e ele jogue novamente ao chão), começa a ter seus brinquedos favoritos, já começa a ensaiar algumas palavras repetindo algumas silabas ou sons semelhantes (a= agua, ma=mamãe, etc). Começa a corresponder com a cabeça com sim e não. Outra novidade será que o “não” da mamãe começará a ser entendido pelo bebê, lembre-se bebês aprendem por repetição, então lembre-se de repetir sempre que necessário, para que aos poucos o bebê comece a ligar a palavra não à ideia de “não devo fazer, não devo repetir”. Uma dica legal é começar a dar livrinhos a ele, mesmo estando longe de iniciar a leitura, o bebê estará muito interessado em cores e formas, e esta é uma ótima fase para começar a ler historinhas a ele.

 

fases do desenvolvimento dos bebês

 

No décimo segundo mês, o bebê já corresponde a algumas perguntas simples como: “onde está o brinquedo? ” Engatinhando ou apontando para onde está. Já aprendeu a dar beijo quando mamãe e papai pedem e possivelmente já identifica seus personagens favoritos quando vê/ouve. Provavelmente o pequeno já comece a ensaiar ficar em pé enquanto engatinha e talvez os primeiros passos estejam prestes a acontecer. Lembre-se sempre de incentivar, porém respeitar o tempo necessário para que a criança se sinta segura para caminhar.  Na hora da comida, o pequeno já ensaia começar a comer sozinho, a bagunça estará garantida, porém é importar que ele faça estes ensaios. Os brinquedos da vez serão as peças de encaixar e empilhar, que por sinal são ótimos para o desenvolvimento cognitivo da criança. Nesse momento, mamãe e papai serão professores importantes de novas palavras, ajude a criança falando tranquilamente para que ela possa aos poucos ir aprendendo a pronuncia das palavras, apontar para o objeto e repetir a palavra é um ótimo exercício para que as palavras adquiram representação para o ela.

 

Essas são algumas das fases do desenvolvimento dos bebês, cada fase será de novas descobertas, e lembre-se essas são algumas das várias que irão ocorrer e nada de fixação nas datas exatas, ok? Cada criança irá se desenvolver conforme seu tempo e sua estimulação. Falando nisso já conferiu nosso post com dicas de como estimular o desenvolvimento do seu filho?

 

Paola Richter é Psicóloga, Psicoterapeuta de crianças e adolescentes. Natana Consoli é Psicóloga, Psicoterapeuta de adultos, casais e famílias e ambas fazem Avaliação psicológica e prestam Assessoria psicológica em Instituições de educação Infantil. Possuem a página E aí Psi? no Facebook e Instagram para compartilhar curiosidades, dicas e problematizar as dúvidas mais frequentes do dia a dia dos pequenos!

 

 

 

Compartilhe

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz