Olá Amelietes, tudo bem com vocês?

Hoje na coluna Papo de Dentista vamos falar sobre como agir quando aparecem as primeiras cáries. Bora pra leitura que o texto da Dra. Priscila está muito legal!!

 

 

Os tão esperados dentes de leite apareceram! Consequentemente, uma série de cuidados relacionados aos hábitos de higiene bucal (uso do fio dental e escovação com pasta fluoretada) e alimentação (dieta saudável – não cariogênica) devem ser implementados na rotina da criança, tanto para prevenção da cárie como para uma boa saúde geral.

Os pais atualmente estão cada vez mais conscientes quanto a importância da visita preventiva a odontopediatra, desde o pré-natal odontológico, para orientação quanto aos hábitos saudáveis na primeira infância.

Teoria a parte, na prática escovar os dentes da criança pode ser uma diversão, mas muitas vezes um tormento, acompanhado de birra, choro ou daquela independência de não aceitar ajuda do adulto e querer fazer tudo sozinha. Na mamãe, a impaciência e o desânimo predominam. O que fazer? Tentar manter a tranquilidade e perseverar!

Mas diante de todo esforço e cuidado a tão temida cárie apareceu. Por quê? Pode-se atribuir a vários fatores, dentre eles o desequilíbrio entre as estruturas dentárias e o meio bucal, pelo consumo elevado e frequente de carboidratos fermentáveis (em especial a sacarose), associada a uma higienização bucal ausente ou “deficiente”, tendo como consequência inicial a perda de mineral no esmalte (manchas brancas) até evoluir rapidamente para a cavitação.

A profissional indicada para realizar o diagnóstico e tratamento na criança é a odontopediatra, pois a especialista dispõe de técnicas apropriadas de manejo e condicionamento infantil para não deixá-la traumatizada com a experiência odontológica.

O tratamento sofrerá variações de acordo com o grau de evolução da cárie e risco que a criança tem para desenvolvê-la. Para avaliar sua extensão, profundidade e consequentemente comprometimento da polpa do dente de leite, radiografias específicas são fundamentais para o exame complementar e elaboração do plano de tratamento.

A adoção de medidas educativas para orientação e motivação da criança, pais e cuidadores, tanto quanto os hábitos saudáveis de higiene bucal e controle da dieta são a essência do tratamento independentemente do estágio de desenvolvimento da cárie.

Nem sempre o tratamento da cárie consiste na realização de restaurações. No estágio inicial da doença, a associação das medidas acima descritas com protocolo semanais de aplicação tópica de flúor é o suficiente.

Pela composição morfológica do dente de leite, a cárie tem a capacidade de evoluir rapidamente e isso aumenta o risco de comprometer a polpa. Quando isso ocorre terapias são indicadas, dentre elas o tratamento de canal, com o objetivo de manter o dente até o período natural da troca pelo sucessor permanente.

A extração é indicada apenas em último caso. Por mais que os dentes de leite sejam temporários, eles são tão importantes quanto os permanentes, afinal, assumem papéis fundamentais na mastigação, fonação, estética e mantém espaço para os sucessores permanentes.

Mamãe, viu como é importante implementar bons hábitos de higiene bucal e dieta desde a primeira infância? Assim eles serão continuados até a vida adulta.

 

20.05.15-1Priscila Alencar tem 30 anos, é Dentista especialista em Odontopediatria pela ABO/RN; Pós-graduada em Ortodontia Preventiva e Interceptativa pela UFRN em Dentística Restauradora pela Academia Norte-Riograndense de Odontologia; Odontopediatra do Colégio das Neves; Mãe de uma princesa de 1 ano e 5 meses ela também é Autora do @blog_meudentinho e idealizadora e palestrante do @diadmae.

Compartilhar:

 

0 0 votes
Article Rating
guest
2 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rosane souza
6 anos atrás

Minha filha tem 3 aninhos e já deu duas cáries…levei ela no dentista e nunca imaginei o quanto foi fácil ela não se apavorou…foi as duas vezes tranquilinha?