Todo pai e mãe tem um sonho em comum: dar a seu filho/filha a melhor educação possível. Um momento muito importante, mas que gera certa insegurança é o de ter que escolher uma escola para a criança, principalmente quando é a primeira experiência escolar de sua vida. Pensando nisso, e na experiência que vivenciaremos nesse primeiro ano escolar da Julia, nasce a coluna Papo de Professora, escrita pela Professora e Pedagoga Denise Ferreira (leia-se minha Mãe). No texto de hoje ela nos traz algumas dicas para ajudar a escolher a escola dos pequenos.

 

Trabalhei por vários anos no atendimento a pais, como coordenadora e professora, e também já estive do outro lado, como mãe. Entendo os sentimentos envolvidos nesse momento e como é difícil essa fase da vida da criança e dos pais, principalmente os de primeira viagem.

Para auxiliar nessa importante decisão de escolher a escola dos seus filhos, elaborei uma lista do que todos os pais devem perguntar e observar ao visitar uma escola.

 

Por onde começar?

Cada escola tem uma filosofia de trabalho, metodologia e organização. O primeiro passo é definir que tipo de escola a criança irá frequentar: pública ou particular.

Antes de fazer sua opção na escolha da escola, leve em conta que o fator mais importante para a qualidade de ensino de uma escola, independente de qualquer método de ensino, é o quadro de professores e coordenadores e seu envolvimento na rotina escolar. Aprender em um espaço alegre, em que os educadores demonstrem estar felizes, envolvidos e animados é fundamental para o rendimento escolar da criança.

 

Quando a escolha é uma escola pública

A escola pública tem sua organização traçada pela Secretaria de Educação da cidade /estado, que, dependendo da gestão, organiza sua metodologia de trabalho e faz parte de um sistema que atualmente tem recebido atenção especial do governo e da sociedade.

Às vezes, a escola pública é melhor do que uma particular barata. Há excelentes escolas públicas que se preocupam com a qualidade do ensino e trabalham em sintonia com a família.

 

Quando a escolha é uma escola particular

Existem inúmeras opções de escolha quando optamos por uma escola particular. A metodologia e filosofia de ensino variam muito e por vezes os pais se sentem confusos para decidir.

Minha orientação é que os pais conversem sobre qual tipo de educação gostariam que a criança tenha: mais tradicional, que prioriza o conteúdo ou construtivista, que se preocupa mais com o desenvolvimento global da criança.

Essa decisão é fundamental, pois as atividades escolares desenvolvidas são muito diferentes, dependendo da metodologia escolar.

Muitos pais se sentem mais seguros em colocar a criança numa escola com metodologia semelhante à que estudou quando pequenos. Alguns até colocam na mesma escola que estudou! Outros preferem escolas onde a criança seja estimulada a raciocinar e a construir seu conhecimento, mas sentem dificuldades em ajudar nas tarefas, por não entenderem como a professora explicou na classe.

Escolha uma escola que tenha a ver com o seu filho e o estilo da sua família. Um bom exemplo seria colocar a criança em um colégio religioso em que a família não é daquela religião.

Escolhendo a escola certa

Um fator importante para escolher a escola do seu filho é analisar que, por ser particular, não significa necessariamente que seja uma boa escola, assim como o fato de ser pública não significa que seja ruim. Acredito que a atuação dos pais interfere muito na qualidade da escola e da educação das crianças.

Visitar muitas escolas podem deixar os pais confusos e embaralhar as informações recebidas. Veja abaixo algumas dicas:

  • Escreva num papel o que vocês gostariam de encontrar na escola ideal para seu filho, quais suas expectativas sobre essa escola;
  • Faça uma lista de escolas que existem próximas à sua casa ou as que você já tenha alguma informação;
  • Selecione nessa lista para que tenha, no máximo, cinco escolas para visitar;
  • Converse com familiares ou amigos que tenham os filhos nessas escolas. Pergunte se estão satisfeitos com o seu trabalho e metodologia.

Lembre-se: não existe uma escola perfeita! O importante é encontrar aquela que contemple a maior quantidade de itens que os pais procuram numa escola.

 

Programe sua visita

Marque um horário, de preferência durante o período em que seu filho irá à escola.

Alguns pais preferem chegar sem marcar um horário. Esse procedimento tem um lado bom e outro ruim: Bom porque se vê todo o movimento da escola sem “maquiagem”; Ruim porque algumas escolas tem horários organizados e nem sempre a coordenação estará livre para atender adequadamente os pais, que podem sair do estabelecimento sem ter a devida atenção e explicações que necessitavam ou ter que retornar para ser atendido novamente (É muito ruim ser mal atendido!).

 

O que perguntar e observar?

Observe a limpeza e organização do ambiente e se parece ser um lugar gostoso de ficar.

Veja como as crianças estão nas salas, se tem muita criança e poucas educadoras. Questione sobre isso. O nível de barulho fala muito sobre uma escola e depende da metodologia aplicada. Observe e questione sobre isso também. Se possível, observe o lugar em horários diferentes.

Algumas perguntas importantes para o momento da visita:

  • Quem cuida das crianças?
  • Como elas interagem entre si?
  • Quantas crianças ficam em cada classe e quantos professores?
  • Como é a rotina? Que horas vão para o parque?
  • Como é o recreio? Como é a alimentação? (Muitas escolas servem lanches e tem um cardápio base)
  • Como serão as tarefas de casa?
  • A escola comemora datas como dia das mães, dos pais… Qual é o custo disso?
  • Quais são os horários da entrada e saída?
  • Como é a segurança na hora de entregar a criança na saída? Quem pode buscar a criança?
  • Como é a comunicação entre a escola e família? ( Se usam agenda e como os pais podem conversar com a professora em caso de dúvidas).

 

A escolha da escola certa para a criança depende de muitos fatores que devem ser combinados. A opção depende essencialmente dos valores da família e das características individuais de cada filho.

Espero ter contribuído para que esse momento tão importante seja a melhor experiência possível, tanto para os pais, quanto para as crianças!

 

DeniseDenise Ferreira é mãe, avó e professora, apaixonada pela arte de educar. É formada a 29 anos no Magistério e licenciada em Pedagogia. Trabalhou em escolas construtivistas como professora e coordenadora do Ensino Fundamental I. Também trabalhou com formação de professores, em cursos do PROEPRE ministrado pelo Laboratório de Psicologia Genética da Faculdade de Educação da UNICAMP. Atualmente é professora do Fundamental I. É autora do Instagram e Facebook @papodaprofessoradenise e do blog www.papodaprofessoradenise.com.br .

Compartilhar:

 

0 0 votes
Article Rating
guest
2 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Erika
Erika
6 anos atrás

Amei a matéria! Ontem fui visitar uma escolinha particular pra minha filha de 2 anos e 10 meses..

Tenho uma dúvida: crianças nessa idade podem ter uma rotina de estudos semelhante à crianças maiores?

A escola que fui me parece bem rígida quanto ao ensino. Usam método positivo e acho um exagero para crianças tão pequenas.

Beijos… Erika @erikaemagrecendo

Sioliveira
Sioliveira
6 anos atrás

Otimo texto. Tbm estou passando por essa etapa e é bem difícil !Bj.