Muitas de vocês devem ter visto que ontem 20/06/2016 o Conselho Federal de Medicina (CFM) anunciou que ainda essa semana entra em vigor uma nova resolução que rege o Parto Cesariano no Brasil. A norma 2144/2016 impõe que cesárias agendadas à pedido da paciente só podem ser realizadas após a 39ª semana de gestação. No post de hoje vamos debater um pouco esse assunto.

 

Eu acredito que toda gestante deve e tem o direito de escolher o seu parto, e que seria totalmente contra as leis do homem impor que só se faça parto normal ou só cesariano. Assim é no Brasil, apesar de hoje existir um grande apelo para o parto normal (e humanizado), ainda há muitas mulheres que não querem passar por essa experiência por motivos pessoais, e optam pelo parto cesariano. O médico deve sempre respeitar a vontade da gestante, seja qual for o tipo de parto, porém somente quando não trouxer riscos nem para o bebê e nem para a mãe.

 

A nova resolução 2144/2016 trata que a partir de agora, as gestantes que optam pelo parto cesariano só poderão agendar suas cirurgias após a 39ª semana, que é, segundo os médicos do CFM, quando o bebê está 100% pronto para nascer, e corre menos risco de ter problemas respiratórios, controle de temperatura, icterícia entre outros. No artigo que li no próprio site do Conselho Federal de Medicina está escrito:

 

“É ético o médico atender à vontade da gestante de realizar parto cesariano, garantida a autonomia do profissional, da paciente e a segurança do binômio materno fetal.”

 

Eu concordo plenamente com isso. Uma gestante ciente dos riscos de cada tipo de parto, tem todo o direito de decidir, desde que não tenha nenhum risco para o bebê. Eu tive um parto cesariano às 38 semanas quando estava grávida da Julia, mas ele aconteceu pois tive problemas de pouco líquido amniótico, o que poderia atrapalhar o desenvolvimento uterino dela, e junto com minha obstetra decidimos, que mesmo sendo minha vontade o parto normal na época, naquele momento a cesárea era o melhor para a Julia.

 

Acredito que essa nova norma veio para ajudar, jamais atrapalhar o sonho do parto ideal para cada uma, que deve ser respeitado. Não levanto a bandeira de nenhum dos dois lados, acho que a mulher se torna Mãe independente de como o bebê nasce, e cada uma tem o total direito de decidir como quer que esse momento tão mágico aconteça em sua vida. Em breve estarei passando pela segunda vez por essa experiência, e apesar de já ter definido qual é o tipo de parto que desejo, farei novamente, sem arrependimento algum, o que for melhor sempre para o meu filho.

 

Apenas para concluir o post e complementar as informações que li no site do CFM, as gestantes que junto com seu médico decidirem pelo parto cesariano, deverão à partir de agora assinar um termo de consentimento livre e esclarecido, informando em palavras claras todo o risco envolvido no tipo de parto pelo qual ela optou, e o assunto deve sim ser discutido não só em uma, mas em várias consultas durante o pré-natal para que fique tudo super claro e que não haja dúvidas de que a escolha que ela está fazendo é a correta para ela e o bebê. Na minha opinião, médico bom não é aquele que te induz ao parto normal ou cesariano, e sim, aquele que aceita a sua escolha, te expõe os riscos e fica ao seu lado sempre.

 

E vocês, o que acham sobre esse assunto? Vamos discutir um pouco sobre como foi a sua escolha? Apenas peço que respeitem a opinião umas das outras,pois não estou propondo um debate de parto normal x cesariano, e sim querendo que cada uma conte aqui nos comentários, um pouco da sua história, e como decidiu o seu tipo de parto.

Compartilhar:

 

0 0 votes
Article Rating
guest
13 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Francini Aguiar
Francini Aguiar
4 anos atrás

Concordo com você, a decisão deve ser da mãe, sempre visando o melhor para o bebê. Eu acredito que a cesariana é a melhor opção, mas essa é a minha forma de pensar e com certeza vou levar sempre em conta o que for melhor para o bebê e o aconselhado pelo médico.
Acredito ter sido uma boa a resolução já que leva em conta o período correto para a formação do bebê e deixa claro valer apenas quando a cesárea é a opção da mãe (não quando há a necessidade deste tipo de parto mais cedo que o normal).
Não tenho filhos biológicos ainda, mas acredito que optaria pela cesárea, até por coisas que já aconteceram na minha família.
Ocorreram vários casos de partos normais mal sucedidos na minha família (gerando, inclusive, danos permanentes à saúde da criança). Além disso, minha mãe teve um parto muito complicado (apesar de cesárea) por eu ter nascido grande e ela ser de baixa estatura, o que teria sido um problema grave se fosse feito parto normal (como um dos médicos dela aconselhava, aliás), eu tenho baixa estatura e um obstetra já me disse que o que aconteceu com a minha mãe é muito comum e que ele não faz parto normal em mulheres com menos de 1,60m por causa deste risco.

Luana Gomes
Luana Gomes
5 anos atrás

Quando eu estava grávida eu optei pelo parto normal,mas quando eu estava com 36semanas aconteceu da minha bolsa se romper e eu não percebi porque o líquido estava saindo na urina ai eu não consegui identificar e assim passei a semana perdendo líquido. Ai nesse tempo fiz a última ultrassom que constatou que o líquido estava baixo ai tive que fazer a cesariana

Sônia Azevedo
Sônia Azevedo
5 anos atrás

Se a resolução veio para ajudar beleza, porque quem ganha pelo SUS muitas vezes não tem um médico especifico as consultas são com as enfermeiras e as vezes agenda com o médico clinico geral quando há alguma complicação encaminha para o obstetra e nem sempre esse obstetra fará seu parto; depende de qual médico está de plantão vc é bem atendida ou é um descaso só, na minha sincera opinião vai piorar para que depende do sistema público não sei posso está enganada, tomara que não.
Meu relato dos meus dois partos ten
Meu primeiro filho eu queria normal falei disso desde a primeira consulta com meu médico com 38 semanas a bolsa rompeu de madrugada, fui para o hospital meu médico não induziu o parto me colocando no soro ele gosta bem natural não tive dilatação nenhuma e o líquido saindo e sem o líquido amniótico o bebe corre risco ao amanhecer fomos para a sala de cirurgia e foi feita a cesariana, tudo ocorreu perfeitamente sem dor, sem nada a tarde me levantei tomei banho cuidei do meu bebê depois de 8 anos tive meu segundo filho, como o primeiro foi cesariana nós agendamos o parto com 39 semanas e foi tudo novamente perfeito e sinceramente não sei o que é a dor parto e nem quero saber kkkk aproveitei também a cesariana e fiz minha ligadura, pois já estou com 39 anos e eu e meu esposo não queremos mais filhos.

Carolina
Carolina
5 anos atrás

A medida super ajuda os 30% dos bebês que são tirados em cesáreas prematuras, e isso graças a Deus melhorará. Mas tem tanta coisa né amiga que falta nesse nosso Brasil ?Para mim é como se fosse um passo em falso sabe ?Mas amei o texto.BJos barriguda linda

Rafaella Garcia
Rafaella Garcia
5 anos atrás

Eu achei super bacana essa resolução, pois infelizmente ainda existe uma grande parte de médicos que visam o parto cesariana, como fonte de lucros.. É uma realidade pessoal! Tive meus dois filhos via cesariana, pois na primeira gestação, eu não tinha nem dilatação, nem passagem.. Nadica de nada…E minha bebê já de 41 s e 4d, não estava recebendo mais nutrientes devido a placenta estar totalmente calcificada.. Nesse caso tive que optar pela mesma por razões óbvias, a saúde da minha filha. Na segunda gestação, já pensava no parto normal, pois sempre sonhei com ele, porém mais uma vez fui impedida por razões de saúde, sendo desde de início comunicada que a cesariana seria agendada, mesmo assim com 38 semana começei a sentir as temidas contrações e já estava com dois dedos de dilatação, mas não adiantou, infelizmente minha cesariana deve que acontecer após dois dias por preaucaçao. Aí pq esse texto enorme para contar minha história?! Todas nós mães temos relatos de nosso partos que sempre serão emocionantes e inesquecíveis, no final queremos que nosso bebê chegue ao mundo cheio de saúde!!! Muitas pessoas defedem o parto normal, humanizado, domiciliar… E outra não.. Eu sempre sonhei que meus filhos viessem ao mundo no tempo deles, e da maneira mais natural possível, mas como qualquer outra mãe, dei prioriodade para que eles chegassem com saúde e que eu estivesse bem tb a poder receber eles, afinal um parto normal mal sucedido poderia trazer riscos para todos. Gostaria de dizer que não estou apoiando a cesariana, mas Graças ela o nascimento dos meus filhos teve um final feliz que poderia não ter acontecido em um parto normal, ou por indução.. O que eu repúdio, é o fato de muitos médicos se apropriarem de tais circunstâncias para benefícios próprios.. E acredito que tal medida feita pelo Conselho seria para banir essa conduta ridícula.