Olá Amelietes, tudo bem com vocês?

O nascimento dos primeiros dentinhos é um momento de bastante ansiedade para muitas mamães e às vezes acompanhados de muita baba e incômodo para os pequenos, mas quando eles devem nascer? O que acontece? Essas e outras perguntas a Dra. Priscila responde hoje pra gente na coluna Papo de Dentista.

 

O primeiro sorriso social do nosso bebê é inesquecível. Com o seu crescimento e desenvolvimento, aquele sorriso gengival terá mais um charme: os primeiros dentinhos, tão esperados pelos familiares. O grupo estreante é normalmente o dos incisivos centrais, que aparecem por volta dos seis aos oito meses de vida. Depois será a vez dos incisivos laterais (8 a 10 meses), primeiros molares (12 a 16 meses), caninos (16 a 20 meses) e segundos molares (20 a 24 meses), totalizando 20 dentes decíduos – de leite.

 

Mamães, não fiquem aflitas se seu pequeno tem muitos dentes “nascendo” de uma só vez ou se está perto dele completar o primeiro aniversário e nada dos dentinhos. O tempo para a chegada dos dentes varia em cada criança, e eles podem aparecer um pouco antes ou depois. Mas o que importa é a ordem correta (descrita no parágrafo anterior).

 

O período de irrupção (nascimento) dos dentes decíduos pode causar desconforto na criança, deixando-a irritada, com sono inquieto, perda de apetite e maior frequência de levar as mãos e objetos à boca. Além do aumento na salivação, estado febril e diarreia. Nessa fase, também pode ocorrer uma maior resistência quanto à higienização, atribuída ao desconforto local.

 

Alguns recursos podem ser utilizados para aliviar o desconforto, são eles:

1) Medidas caseiras: uso do mordedor (aquele com líquido no interior), que pode ser conservado na geladeira, dentro de um saco plástico, para ser oferecido à criança; picolé de leite materno ou leite artificial; compressa de chá de camomila gelado; frutas geladas; massagem com dedeira de silicone, escova especializada para bebês ou gaze úmida (com água gelada).

2) Medicação natural à base de camomila, vitaminas e alcaçuz: alivia os sintomas, devendo ser prescrita pela Odontopediatra.

 

O mercado dispõe de géis cuja composição contém anestésico, com o objetivo de também aliviar o desconforto local. Porém não são indicados, por segurança, à saúde da criança. Dependendo da quantidade usada, ela poderá ficar com a garganta dormente e sensação de asfixia.

 

Existem muitos sintomas que as pessoas associam ao aparecimento dos dentes – e eles não devem ser subestimados. Mas podem ter relação com outros fatores, como, por exemplo, virose ou amigdalite. Nesses casos, a consulta com o pediatra é fundamental para uma avaliação clínica complementar.

 

“Sofrimento” a parte… Quem resiste ao charme dos primeiros dentinhos?

 

20.05.15-1

Priscila Alencar tem 30 anos, é Dentista especialista em Odontopediatria pela ABO/RN; Pós-graduada em Ortodontia Preventiva e Interceptativa pela UFRN em Dentística Restauradora pela Academia Norte-Riograndense de Odontologia; Odontopediatra do Colégio das Neves; Mãe de uma princesa de 1 ano e 5 meses ela também é Autora do @blog_meudentinho e idealizadora e palestrante do @diadmae.

Compartilhar:

 

0 0 votes
Article Rating
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments